• Facebook
  • Instagram

Armandinho Macêdo

Com mais de 50 anos de carreira o guitarrista, bandolinista, compositor e arranjador Armandinho, nascido na capital baiana, é conhecido a partir dos carnavais de Salvador. Filho de Osmar, criador do Trio Elétrico de Dodô e Osmar, começou a carreira bem cedo, com apenas 10 anos, em cima do Trio Elétrico. Desde então, muita coisa aconteceu. Foi ovacionado no Teatro Municipal no programa A Grande Chance, tocou para Jacob do Bandolim, conheceu João Gilberto, criou a guitarra baiana, formou o grupo A Cor do Som, foi diversas vezes premiado e apresentou-se em festivais famosos e importantes como o de Montreux, na Suíça. Com mais de 40 discos gravados, foi indicado ao Grammy Latino duas vezes: em 2004, com o CD “Retocando o Choro” e 2011, pelo “Afro Bossa Nova”, com Paulo Moura. Dentre seus inúmeros parceiros musicais, Armandinho tinha com Raphael Rabello uma grande afinidade  de alma, que se traduzia naturalmente em música da mais fina espécie, capaz de envolver e emocionar profundamente o público. Gravaram em duo o álbum Raphael Rabello e Armandinho - Em Concerto. Registros em vídeo de suas apresentações são raros, porém inesquecíveis. Armandinho é um ícone e um símbolo vivo da música instrumental popular brasileira. É um exemplo para as novas gerações e reconhecido influenciador de importantes músicos do universo instrumental brasileiro, como Yamandú Costa e Hamilton de Holanda. Dono de um carisma contagiante, exibe uma intimidade impar com seu instrumento. Músico exímio, é discípulo de Jimi Hendrix e Jacob do Bandolim. Por isso, sua expressividade musical é sem fronteiras, mesclando choro, frevo e rock n’ roll. Hoje tem uma carreira celebrada no mundo todo graças às diversas faces de seu extraordinário talento.