Cópia de Celsinho 2.jpg
  • Facebook

Celsinho Silva

Iniciei minha carreira em 1976, no Conjunto de Choro “Os Carioquinhas”, e, após 2 anos, fundei e passei a integrar, até os dias atuais, o Grupo “Nó Em Pingo D’Água”, que venceu duas vezes o ‘Concurso de Choros/RJ e gravou seis CDs.

Fiz parte da primeira formação da “Camerata Carioca”, em 1979, ao lado de Radamés Gnattali e Joel Nascimento, que gravou o histórico disco “Retratos”, em um Tributo a Jacob do Bandolim.

Trabalho com Paulinho da Viola desde 1980, convidado por ele, participando de gravações, shows e do filme documentário “Meu Tempo é Hoje" e do DVD “Acústico - Paulinho da Viola”.

Sou Fundador e professor de Pandeiro na Escola Portátil de Música, desde o ano de 2000, um programa de educação musical voltado para a capacitação e profissionalização de músicos através da linguagem do Choro, ao lado de Mauricio Carrilho, Luciana Rabello, Álvaro Carrilho e Pedro Amorim.

Produzo discos e shows pelo Brasil desde a década de 90, com destaque para o Projeto Pixinguinha no Centro, com mais de 100 shows, o Programa Época de Ouro, que foi transmitido, ao vivo, semanalmente pela tradicional Radio Nacional do Rio de Janeiro por quase 10 anos, discos do Nó em Pingo d'Água e os dois mais recentes discos do Conjunto Época de Ouro, "Feijão com Arroz" e "De Pai pra filho", lançado em 2019.

Ministro cursos de pandeiro, realizo shows e faço produção musical no Japão, desde 2002, país onde a música brasileira é muito apreciada, com destaque para as produções de Machiko Watarumi, Jun Kagami, Saeko Inozuka e Sara Suehiro. Além de trabalhos em outros 15 países pelas Américas, Ásia e Europa.

Desde 2017, após o falecimento de Jorginho do Pandeiro, passei a integrar, definitivamente, o Conjunto Época de Ouro, ícone máximo do Choro, e no qual, há anos, eu já vinha tendo a oportunidade de auxiliar em substituições e como convidado em shows.