• Facebook
  • Instagram

Cliff Korman

Cliff Korman é pianista, compositor, pesquisador e professor. Estudou em Nova Iorque, sua cidade natal, com os mestres do jazz Roland Hanna, Barry Harris, Ron Carter, Kenny Barron e David Liebman.

Na carreira artística constam apresentações com Toninho Horta, Milton Nascimento, Leny Andrade, Astrud Gilberto, Arthur Kampela e Henrique Cazes, além de performances à quatro mãos com os pianistas Wagner Tiso, Gilson Peranzzetta, e Cristovão Bastos. Entre as gravações autorais constam Mood Ingênuo: Pixinguinha Meets Duke Ellington e Gafieira Dance Brasil  com o parceiro de muitos anos Paulo Moura; Migrations, inspirado pela fotografia do Sebastião Salgado; e Trains of Thought, uma série de improvisações para piano solo. A gravação Migrations (Planet Arts Recordings 2005) foi elogiado pelas revistas Jazz Times e Cadence, e pelo jornalista Ben Ratliff no jornal The New York Times.  

No Savassi Festival (BH) constam apresentações dos projetos "Thelonious Monk para os Pequenos”, com saxofonista Nivaldo Ornelas, Beatles para os Pequenos, com o Cliff Korman Ensemble, “O Jazz do Snoopy e Charlie Brown”, o Duo Gilson Perranzetta-Cliff Korman e o concerto “Interventions”, sua composição para piano e a Jazz Sinfônica. Já se apresentou no Festival Chorando Sem Parar com o parceiro Henrique Cazes (2011) e em 2016 na 13º edição em homenagem ao Paulo Moura. Já na carreira acadêmica possui doutorado da Manhattan School of Music e mestrado do City College of New York. Na UNIRIO ministra disciplinas nas áreas de Estudos em Música Popular e Improvisação e coordena o grupo de pesquisa Improvisa e o projeto “Elaboração e conhecimento do Acervo Paulo Moura.” Outros focos de pesquisa incluem o piano popular brasileiro: história e prática; pedagogia e estudos de música popular; e as circulações globais do jazz. É atualmente coordenador do Programa de Pós- Graduação em Música na UNIRIO, e integrante dos programa do PROEMUS (Mestrado Profissional) na UNIRIO e do PPGM- UFMG.

Seu livro didático “Inside the Brazilian Rhythm Section" em co-autoria com o guitarrista Nelson Faria foi publicado por Sher Music (2001). Seu trabalho como acadêmico nas áreas de jazz e música brasileira recebeu grande reconhecimento, o qual proporcionou uma bolsa de pesquisa da Comissão Fulbright no Brasil em 1999, a publicação de um artigo sobre a música de Thelonious Monk na revista Annual Review of Jazz Studies (2000), a apresentação de sua palestra “Jazz e Música Instrumental Brasileira: Raízes Comuns, Caminhos Divergentes” junto a Mesa Redonda de Pesquisa da Universidade Rutgers (2000) e a apresentação e publicação do seu artigo “Choro: Música Popular Brasileira Instrumental Improvisada” como parte do Congresso de Associação Internacional de Educadores do Jazz (IAJE) de 2003. Sua pesquisa sobre o Acervo Paulo Moura, atualmente inserida no grupo de pesquisa Pesquisa em Acervos Musicais Sediados no Estado do Rio de Janeiro, gerou o artigo “Paulo Moura’s Hepteto and Quarteto: Sambajazz as Brazilogical popular instrumental improvised music” (Jazz Research Journal 2016) e a palestra “O Quarteto Paulo Moura 1968-69: Sambajazz como música “Brasilogical” no 13º Congresso Internacional de Estética - Os fins da arte (2017).