• Facebook
  • Instagram
  • YouTube - círculo cinza

 

Gian Corrêa

 

 

 

Gian Correa é violonista 7 cordas, compositor, arranjador e produtor musical e responsável jurídico da Usina Telecoteco, desde 2013 ele e a empresa produziram inúmeros projetos musicais. Seu primeiro trabalho autoral, Mistura 7 (YB Music/2013) foi lançado no palco do Auditório Ibirapuera e recebeu elogios de críticos em diversos meios de comunicação, dentre eles: site G1 por Hermano Vianna, Revista Carta Capital por Tárik de Souza, Jornal Folha de São Paulo por Carlos Bozzo Júnior, Jornal Zero Hora por Carlos Calado, Revista Guitar Player por Fábio Carrilho.

Em 2016, lançou seu segundo álbum, Remistura 7 (YB Music), gravado em CD/DVD, no Estúdio 185 Apodi, no SESC Pompeia. O álbum também recebeu ampla aceitação de público e crítica, tendo sido eleito um dos 10 melhores álbuns de 2016 por Carlos Calado (Folha de São Paulo/Valor Econômico) e um dos melhores discos do ano pelo Itaú Cultural.

Em 2017 lançou o álbum “Esmê“, homenagem ao compositor Esmeraldino Salles, ao lado de André Mehmari, Fábio Peron e Fernando Amaro. Em 2017 também gravou, arranjou e fez a turnê do álbum Espiral de Ilusão do artista Criolo. Neste ano também fez apresentações na África em duo com o violonista francês Nicolas Krassik, o duo se prepara para a gravação de um álbum em 2019.

Em 2018 Gian Correa foi selecionado no chamamento Brasil Experience para apresentações na Rússia durante a Copa do Mundo. Neste mesmo ano Gian lançou seu álbum “7” em duo com o violonista Rogério Caetano, disco aclamado pela crítica, indicado por Yamandu Costa na lista de 7 álbuns do ano pela Folha de São Paulo, finalista em duas categorias no Independent Music Awards, e em duas categorias no Prêmio Profissionais da Música. O duo está em turnê pelos palcos do SESC Pompéia, SESC Belenzinho, Teatro Paiol (PR), Instituto Moreira Salles, Museu Municipal de São José dos Campos, Casa do Choro (RJ), Festival de Inverno de Garanhuns (PE). O lançamento de seu novo álbum com violão de 7 cordas e Big Band está previsto para o segundo semestre de 2019.

Gian já circulou com seus projetos instrumentais por palcos como Auditório Ibirapuera, Teatro do SESC Pompeia, Festival Ilhabela Bossa e Choro, Festival de Música de Ourinhos, Sala do Conservatório Praça das Artes, Instrumental SESC Brasil, SESC Santana, SESC Ribeirão Preto, Festival de Choro de Avaré, Teatro Municipal de Botucatu, Festival Música Mundo, Clube do Choro de Brasília, Casa do Choro, Clube do Choro de Santos, Bourbon Street, Faculdade Souza Lima, Powerhouse Moscow, Cafe Scenario (Moscou), Kotêl (Dimitrov), Прощай, оружие! (Dubna), entre outros. Em 2016 lançou a Web Série “Joga um 7 aí!”, que tem por objetivo difundir a linguagem brasileira do violão de 7 cordas, bem como divulgar jovens músicos e mestres veteranos representantes deste instrumento no país.

Gravou inúmeros CD’s na cena do choro paulistano com seus grupos Panorama do Choro, Aeromosca, Alexandre Ribeiro Quarteto, Cadeira de Balanço, Grupo Um a Zero, Grupo Chorando as Pitangas e César Roversi Entre Linhas. Participou em palco e gravações com artistas como Zeca Baleiro, Criolo, Germano Mathias, Nelson Ayres, Gilberto Gil, Tom Zé, Emicida, Toninho Ferragutti, Mestrinho, Yamandu Costa, Monarco da Portela, Nelson Sargento, Juliana Amaral, Verônica Ferriani, Fabiana Cozza, Laércio de Freitas, Altamiro Carrilho, Nailor Proveta, Danilo Brito, Rodrigo Campos. Apesar da pouca idade, já tocou com estes e outros artistas em palcos pelo mundo como Concertgebouw em Amsterdã, Palau de la Musica Catalaña em Barcelona, Casa da Música na cidade do Porto, Teatro de Bellas Artes em Bogotá, Clube do Choro de Paris, Zappa em Tel Aviv, Casa do Brasil em Madri, Durov Club em Moscou, Usadba Jazz Festival Ecaterimburgo (Rússia).

Gian foi contemplado com dois prêmios estaduais para gravação e circulação de espetáculos de seus projetos solo e viabilizou via crowdfunding a gravação do seu DVD. Na área educacional atuou como professor da Escola do Auditório Ibirapuera por 7 anos e já ministrou cursos de violão na Oficina de Música de Curitiba, Festival de Música de Ibiapaba, Festival Choro Jazz Fortaleza Jericoacoara, Festival de Música de Ourinhos, Camp Sambaíba, além de oficinas na Escola de Música de Brasília, Clube do Choro de Brasília, Clube do Choro de Paris, Festival de Choro de Avaré.

Gian Correa também é criador e responsável pelo instituto Usina Telecoteco. A Usina Telecoteco é uma usina de ideias em música brasileira, em particular do mundo urbano do samba/choro. Usamos nossas ideias, instrumentos, pesquisas e experiências para criar uma música que esteja ao mesmo tempo enraizada nessa rica tradição, e que desenhe nela novos caminhos. Dentro dessa Usina fazemos, então, o que for preciso pra isso acontecer: um instituto, uma produtora, um estúdio, um selo, uma escola, uma loja, etc.

O mais recente projeto da Usina Telecoteco é a Escola de Choro de São Paulo, que tem como professores, além de Gian Correa, os especialistas em choro Enrique Menezes (flauta), Alexandre Ribeiro (clarinete), Henrique Araújo (cavaquinho) e Rafael Toledo (pandeiro). A escola funciona no parque da Sabesp no Sumaré, no primeiro semestre de vida a escola teve mais de 1000 inscrições conseguindo atender presencialmente aproximadamente 160 alunos e virtualmente os outros 840. Ainda na área educacional a Usina produziu o primeiro curso de violão de 7 cordas online. Hospedado pela plataforma Hotmart o curso tem hoje mais de 100 alunos inscritos. 

Gian Correa e Enrique Menezes se dividem entre as funções de elaboração e redação de projetos, composição, mixagem e produção musical. Em sua estrutura o instituto conta com o manager Leonardo Gomes, a gestora Carolina Nascimento, o administrador Giovani Correa, os captadores e editores de vídeo Veridiana Carvalho e Thamires Mulatinho. Além disso a Usina tem parceria com o selo e estúdio YB e a assessoria de imprensa Na Mídia Comunicação.