• Workshop “Tem Sanfona no Choro”

O acordeonista e pesquisador Marcelo Caldi e o violonista Rogério Caetano propõe, junto aos músicos presentes, difundir certos aspectos da criação instrumental de Luiz Gonzaga. Pouco conhecidas do público, tratam-se de importantes criações para a história da música brasileira, agora resgatadas e transcritas em partitura.

Local: Projeto Guri - Rua Episcopal, 1611 - Centro.

Horário: 14 horas.

Inscrições*: https://forms.gle/gGJdX5uKnvQpSoQs7

*Vagas limitadas

12/12

Quinta

feira

14/12

Sábado

  • QUINTAL AROEIRA APRESENTA: “MÚSICAS E POÉTICAS SERTANEJAS EM LUIZ GONZAGA”.

 

O grupo Quintal Aroeira formado por André Arthur  (Triangulo/ Pandeiro), Doni Silva (Poeta)  , Biel Mineiro (Zabumba)  , Geraldo Biason (Violão/Viola)  e Rebeca Silva  (Agogô) convidam André Camargo (Violoncelo) e Davi Rocha (Clarinete/Flauta) para o encontro da música instrumental com a linguagem poética através de um repertório instrumental diverso, que abrange as várias faces musicais de Luiz Gonzaga, desde algumas de suas várias influências -como maxixe, marcha, choro e cancioneiro popular- até a consolidação do baião; e, simultaneamente, conta aspectos da vida desse grande músico brasileiro, enaltecendo sua relação com a cultura nordestina e sertaneja. Formado por violão/viola, zabumba, chocalho, triangulo, agogô, violoncelo e flauta e declamadores, Quintal Aroeira aposta na intervenção poética fundamentada nas raízes culturais do Nordeste. A sonoridade dos instrumentos violão/viola, violoncelo e flauta, baseia-se na cultura trovadora que desembarcou no nordeste brasileiro ao longo da colonização. O encontro dessa sonoridade com instrumentos de percussão afro-ameríndios garante forma, luz e cor ao Baião de Luiz Gonzaga. As declamações poéticas junto ao repertório instrumental são um convite ao público para ingressar no imaginário “gonzaguiano” e nordestino.

Local: Centro Cultural da USP

Horário: 14 horas.

Inscrições*: No local, com antecedência de 1 hora.

*Vagas limitadas