toca de tutu.jpg
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube - círculo cinza

TOCA DE TATU 

 

O Toca de Tatu se uniu há quase dez anos em Belo Horizonte, formado por Luísa Mitre no piano, Lucas Telles no violão, Lucas Ladeia no cavaquinho e Abel Borges na percussão.Com um som único, respeitoso à tradição e com um espírito inovador, o Toca possui interpretações que valorizam a coletividade, equilibrando suingue, versatilidade e delicadeza. No repertório, peças autorais e de compositores consagrados recebem o trato refinado dos arranjos do grupo, que transita por diversos ambientes da música instrumental brasileira, passeando pelo balanço e fraseado típicos do choro, a liberdade improvisatória do jazz e a abordagem camerística da música de concerto. Possui dois álbuns lançados: “Meu amigo Radamés” (2013), em homenagem ao maestro e compositor brasileiro Radamés Gnattali, e “Afinidade” (2017), dedicado a compositores contemporâneos de Minas Gerais; ambos de acesso físico e pelas plataformas streaming disponíveis.O Toca venceu o II Concurso Instrumental Estúdio 66 (Canal Brasil - RJ) em 2013 e foi premiado com o 2º lugar no Festival de Choro Jorge Assad (São João da Boa Vista - SP) em 2014. Realizou duas turnês pela Europa, passando por Londres (Inglaterra); Paris, Antony e Bordeaux (França); Rotterdam, Haia e Oosterhout (Holanda). Nas ocasiões, apresentou-se em importantes eventos, como “10ème Festival International & rencontres de choro de Paris” e “Rencontres Internationales de la Guitare” (França); e, também, em diferentes espaços, como o Clube de Choro UK (Inglaterra) e a “Maison de L`Amérique Latine” (França). Pelo Brasil, é relevante destacar alguns encontros e shows que marcaram a trajetória do grupo: Toca de Tatu e Orquestra Ouro Preto (MG), Rio Montreux Jazz Festival 2019 (RJ), 52º Festival Villa-Lobos (RJ), Festival 30 anos do Jazz Mania (RJ), Centro de Referência da Música Carioca (RJ), Festival Choro da Casa/Ribeirão Preto (SP), Encontro Novos Chorões SESC/Piracicaba (SP), Clube do Choro de São Paulo - Festival Piano no Choro (SP), Festa da Música (MG), Savassi Festival (MG), Choro Livre (MG), BH Instrumental (MG), SESC Minas ao Luar (MG), SESC Chorinho e Samba na Praça (MG), Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes (MG), Seminário Euro-Brasileiro de Choro (MG), Museu de Arte da Pampulha (MG), Palácio das Artes (MG), Festival de Inverno de Itabira (MG), dentre outros.O grupo teve a honra de dividir o palco com admiráveis artistas do Brasil, como Orquestra Ouro Preto, Juarez Moreira, Zé Nogueira, Cristóvão Bastos, Toninho Carrasqueira, Nivaldo Ornelas, Sérgio Santos, Célio Balona e Caetano Brasil. O Toca de Tatu promove a música brasileira também em atividades didáticas, com oficinas e workshops preparados pelos integrantes do grupo, que compartilham seus conhecimentos e experiências ao redor do mundo.

SAIBA MAIS SOBRE OS INTEGRANTES:

 

Luísa Mitre é pianista, compositora e arranjadora. Musicista premiada (“18o Prêmio BDMG Instrumental” - 2018, “Prêmio MIMO Instrumental – 2018, “Prêmio Revelação no FIPS - Festival Internacional de Piano Solo” - 2018, “I Concurso Jovens Solistas da OSMG”- 2010,  dentre outros), possui em seu piano uma sonoridade acurada que equilibra o refinamento técnico da música de concerto e o balanço da música popular brasileira. Em 2018, lançou seu álbum de estreia como compositora: “Oferenda” (Savassi Festival Records). Trabalha como instrumentista em shows e gravações de diversos artistas mineiros, especialmente no campo da música brasileira e choro. Sua formação inclui os cursos de Bacharelado em Piano, Música Popular e Mestrado em Performance Musical pela UFMG, percurso este no qual vem desenvolvendo constante pesquisa sobre a linguagem da música popular brasileira em seu instrumento.

 

Lucas Telles é bacharel em música com habilitação em violão e mestre em música - práticas analíticas e criativas, pela UFMG. Foi professor de violão, harmonia e contraponto na Universidade Federal de Ouro Preto, onde também coordenou na Orquestra de Violões da UFOP. Foi vencedor do XIII Prêmio BDMG Instrumental em 2013, um dos vencedores da edição 2016 do projeto “Novas 3” de composição para violão e 3º lugar no primeiro concurso de composição do “I Festival Choro Novo” em 2012. Trabalhou como violonista, arranjador ou diretor musical com músicos como: Marku Ribas, Waldir Silva, Serginho Beagá, Ricardo Koctus, Túlio Araújo, Guanduo, Alexandre Rezende, Lucas Viotti, Flutuar orquestra de flautas e Giselle Couto, tendo suas composições gravadas por diversos intérpretes como: Giselle Couto, Deh Mussulini, Túlio Araújo, Leonardo Brasilino e Assanhado Quarteto. Já se apresentou em diversas cidades do Brasil, como Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife e Curitiba, e no exterior em países como Estados Unidos, França, Inglaterra e Holanda. Gravou seu primeiro disco autoral em 2018, a ser lançado em 2019.

 

Lucas Ladeia é cavaquinista, compositor e arranjador, formado em música pela UFMG e mestrando em música pela UNIRIO. Estudou com Dudu Braga, Jayme Vignoli e Luciana Rabello. Em 2011, venceu o prêmio “Jovem Instrumentista BDMG”, e foi finalista do “Festival Choro Novo”. Em 2017 lançou a “Série Cavaquinho em Todos os Tons”, em seu canal no Youtube, uma série de 24 vídeos com algumas de suas composições para o cavaquinho. Transcreveu as peças do “Songbook Pato Fu”, lançado em 2017 pela NEUTRA Editora. Em 2015 lançou o disco FEIRA, junto ao grupo Assanhado Quarteto. Além das duas turnês internacionais junto ao Toca de Tatu, se apresentou também em outras três turnês junto ao Assanhado Quarteto, passando por Portugal e França (2016), e Austrália (2017 e 2018). Se apresentou em importantes festivais do Brasil e do mundo. Gravou e dividiu palco com músicos como: Marku Ribas, Hamilton de Holanda, Mário Sève, Aline Gonçalves, Guilherme Pimenta entre outros.

 

Abel Borges é músico percussionista. Iniciou os estudos na área musical aos dez anos, quando cursou Teoria Musical e Piano pela Universidade Estadual de Minas Gerais, UEMG. Entrou para o CEFAR, Centro de Formação Artística do Palácio das Artes, em 2007, onde estudou por mais quatro anos teoria e prática musicais. Teve como professores os músicos percussionistas Sérgio Aluotto, Werner Silva, Daniel Lemos, entre outros; Foi integrante dos grupos de Choro e de Percussão do CEFAR; também trabalhou junto ao Ballet Jovem do Palácio das Artes. Viajou por Minas Gerais para apresentar shows e projetos apoiados pela instituição. Durante dois anos, estudou com o mestre percussionista cubano Santiago Heiter, quando se especializou na linguagem musical latina percussiva, focando-se no instrumento conga. Estudou Bacharelado em Música Popular pela UFMG, tendo como professores, André Limão Queiróz, Fernando Rocha, Wilson Lopes, entre outros. Como experiência profissional, já trabalhou com diversos músicos e grupos musicais, como  Tássia Housback, Tino Gomes, Gisele Couto, Alexandre Resende, Alexandre Az, Zimun, Waldir Silva, Sergio Santos, entre outros. Participou e gravou integralmente, como percussionista, o último CD e DVD elaborado e produzido pelo artista Marku Ribas, em 2012, lançado no final de 2015.